Quarta-feira, 5 de Novembro de 2008

A América que a Europa gosta

Não sei o que se vai seguir, mas a partir deste momento não sentirei mais o estigma do antiamericanismo. Gosto do Presidente dos Estados Unidos, gosto da América que escolheu o seu Presidente. É esta a minha maior satisfação.

 

Foi uma noite longa, cheia de ansiedade e receios. Quando soube da vitória no Ohio, dei um salto de alegria, já sabia que nada poderia tirar a vitória a Obama. Tentei escrever qualquer coisa aqui, mas a Internet estava impossível.

 

Fiquei muito desapontado com a falta de preparação dos jornalistas portugueses. Estive muito atento ao que se passou no último mês nos Estados Unidos da América e percebi, como nunca tinha percebido, que são muito pouco fiáveis as informações que são transmitidas pelas televisões portuguesas e que, pior, há uma inexplicável falta de conhecimento sobre o processo eleitoral americano. Felizmente agora há excelentes blogues, e foi através deles que eu pude acompanhar com segurança tudo o que foi acontecendo.

publicado por Mário Azevedo às 10:03

url do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

textos recentes

... o pobre desconfia

Sacudir a água do capote,...

A minha idade

As coincidências

Procissão das cinzas em V...

Zeca Afonso

A mente não é assim tão p...

Lana Del Rey

A praxe tal como eu a vej...

A Árvore da Vida

arquivo

Dezembro 2012

Setembro 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Junho 2010

Maio 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

blogs SAPO