Sexta-feira, 24 de Fevereiro de 2012

Zeca Afonso

Fez ontem 25 anos que o Zeca Afonso morreu. Não pude aqui escrever nada, nem tenho muito para dizer, apenas que o Zeca foi para mim um dos maiores génios da música popular, seja ela portuguesa ou mundial. E quem me conhece sabe que não sou nada nacionalista nos gostos artísticos. O resto, a vida pessoal dele, as opções políticas, independentemente do que se possa pensar, em nada beliscam o músico, embora eu saiba que para ele, Zeca Afonso, as águas não estavam assim tão separadas. A mim não me interessa, ele usou a música para lutar por um ideal; o meio pode não dizer muito a muita gente, mas o resultado sim.

publicado por Mário Azevedo às 12:40

url do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

textos recentes

... o pobre desconfia

Sacudir a água do capote,...

A minha idade

As coincidências

Procissão das cinzas em V...

Zeca Afonso

A mente não é assim tão p...

Lana Del Rey

A praxe tal como eu a vej...

A Árvore da Vida

arquivo

Dezembro 2012

Setembro 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Junho 2010

Maio 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

blogs SAPO