Quinta-feira, 1 de Março de 2012

A minha idade

Quando penso em alguém com quarenta anos, imagino-o com os olhos da minha infância, ou quando muito da adolescência. O mesmo diria de outra idade mais avançada. Por muito que queira, não consigo enquadrar-me nessa imagem, apesar de já ter 42. Não consigo. Abstraindo, ainda que muito vagamente, o que possa significar ser quarentão, eu certamente que não me vejo com as características adequadas, para o bem e para o mal. E o mesmo se passa quando olho para amigos meus desta idade. Mas ontem cruzei-me com um contemporâneo meu de escola, com quem tenho consciência de ter convivido ocasionalmente, e pensei para mim que ele parecia que tinha mesmo 40 anos. As roupas, o olhar, o passo, enquadrava-se tudo nessa imagem.

publicado por Mário Azevedo às 14:13

url do post | comentar | favorito

pesquisar

 

Dezembro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

textos recentes

... o pobre desconfia

Sacudir a água do capote,...

A minha idade

As coincidências

Procissão das cinzas em V...

Zeca Afonso

A mente não é assim tão p...

Lana Del Rey

A praxe tal como eu a vej...

A Árvore da Vida

arquivo

Dezembro 2012

Setembro 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Outubro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Junho 2010

Maio 2010

Janeiro 2010

Outubro 2009

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

blogs SAPO